quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Boa Tarde.


Hoje descobri que reclamar é algo que carregamos em nosso DNA, é instinto. Assim como uma formiga operária sabe que ao nascer ela será operária, nós sabemos que iremos reclamar.
Só para se ter uma idéia, é impossível não reclamar de nada. O fato de protestar a quem sempre reclama da vida faz de você um "reclamador". Até mesmo os monges tibetanos reclamam por não acharem a felicidade eterna ou a paz interior. Na publicidade os intervalos comerciais são chamados de reclames. Reclamar.
Dias atrás ouvi o relato indignado de um amigo sobre os letreiros eletrônicos dos ônibus que circulam atualmente. Ele declarou que é dispensável o letreiro de saudação - Bom Dia, Boa Tarde... - pois em sua defesa explicou que isto atrapalha justamente na hora em que ele precisa ver qual é a linha daquele ônibus.
Até entendo tal repulsa com os letreiros, pois acaba sendo em vão, quando entro no ônibus cumprimento o motorista novamente. Aquela saudação é para quem? É um "Boa Tarde" geral talvez. Isso de certa forma me desobriga a cumprimentar o motorista ou o cobrador.
Se conseguir ficar sem reclamar durante um dia inteiro, talvez possa responder essa questão: 

Se uma árvore cai num bosque e não há ninguém por perto, ela provoca um som?



2 comentários:

Fernanda Fernandes Fontes disse...

Eita que terei que questionar ...Será que reclamar é institivo ou cultural? Será que não é mais um blábláblá que aprendemos ao ver o outro com td a sua ladainha diária sobre o tempo, a vida, a comida, o outro...? Hum..não sei, tô pensando.

Eu reclamo, nós reclamos, ele reclama: fato!

E ah, tb já reclamei do letreiro...hhahahah...lezada, já perdi o ônibus por ele...ops! :s

:*

Os Olhos da Lua disse...

Boa tarde é o caralho


kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


pronto, reclamei